Logotipo do blog osteo-health com osteopatia pediátrica.
Blog OsteoHealthBlog

Eficácia do tratamento manipulativo osteopático (OMT) para distúrbios gastrointestinais em bebês a termo e prematuros

Um bebê é examinado para osteopatia por um osteopata em Hamburgo.
Eficácia do tratamento manipulativo osteopático (OMT) para distúrbios gastrointestinais em bebês a termo e prematuros

O artigo é uma revisão sistemática e meta-análise que avalia a eficácia do tratamento manipulativo osteopático (OMT) para distúrbios gastrointestinais em bebês a termo e prematuros. Nove estudos atenderam aos critérios de inclusão, cinco dos quais trataram bebês a termo e os demais, bebês prematuros. Os principais resultados estavam relacionados à função gastrointestinal e aos resultados secundários, como tempo de internação hospitalar, satisfação dos pais e possíveis eventos adversos (EAs).

O trato gastrointestinal desempenha um papel fundamental no desenvolvimento do bebê, mas distúrbios como problemas de sucção e deglutição, cólica infantil, diarreia funcional e síndrome do vômito cíclico podem afetar a saúde do bebê. A OMT é uma terapia complementar não invasiva que usa várias abordagens manuais para melhorar a resposta fisiológica e apoiar a homeostase física. Essa terapia se concentra especialmente na manipulação e no movimento da fáscia visceral.

A pesquisa bibliográfica incluiu vários bancos de dados, como PubMed, Scopus, Embase, Cochrane, Cinahl e PEDro. Os estudos incluídos usaram várias técnicas osteopáticas, incluindo terapia craniossacral (TSC), liberação miofascial, tensão ligamentar/membranosa equilibrada, fluidoterapia indireta e espalhamento em V, tratamento visceral, suturas cranianas, articulação e tratamento muscular e ósseo, dependendo das estruturas associadas às áreas disfuncionais. O número de sessões de OMT variou entre 1 e 2 por semana, e um estudo realizou três sessões na primeira semana de vida. A duração de cada sessão variou de 20 a 60 minutos.

Os resultados mostraram que a OMT foi eficaz em alguns casos, principalmente na redução do choro por cólica ao longo do tempo e, em um estudo, também foi observada uma redução significativa de cuspir/vomitar aos cinco meses. Para a alimentação de bebês prematuros, um estudo mostrou uma melhora estatisticamente significativa na obtenção de alimentação oral completa no grupo OMT. Não houve resultados estatisticamente significativos para ganho de peso e alimentação com leite materno. Em termos de tempo de permanência no hospital, os resultados foram mistos, com alguns estudos mostrando uma redução no grupo OMT, enquanto outros não encontraram diferença significativa. Com relação à amamentação, um estudo mostrou uma melhora significativa na capacidade dos bebês de mamar no peito e na percepção das mães sobre a amamentação. Em geral, a OMT foi considerada segura, com apenas um estudo relatando eventos adversos transitórios.

O estudo conclui que a TMO é eficaz em alguns casos, mas não é possível generalizar devido a evidências conflitantes e à falta de estudos de replicação de alta qualidade. Recomenda-se a realização de estudos controlados e randomizados de alta qualidade para fornecer melhores evidências.

As intervenções e os principais resultados descritos na Tabela 2 do artigo estão resumidos a seguir:

Hayden et al. (2009), Cerritelli et al. (2013, 2015) - Estudos de controle randomizado (ECRs):  Esses estudos implementaram a terapia manipulativa osteopática (OMT) com várias técnicas, como a terapia craniossacral (CST), liberação miofascial, tensão ligamentar/membranosa equilibrada, fluidoterapia indireta e V-spread. Os grupos de controle não receberam nenhuma intervenção ou receberam tratamento médico padrão com avaliação osteopática. As sessões eram realizadas uma ou duas vezes por semana e duravam entre 20 e 30 minutos.

Resultados sobre choro de cólica e ganho de peso: Alguns estudos mostraram uma redução significativa na média de horas de choro por cólica por dia em favor do grupo OMT. No entanto, não houve diferenças significativas entre os grupos OMT e controle em termos de ganho de peso médio diário.

Herzaft-Le Roy et al (2017): Esse ECR concentrou-se na OMT em combinação com o aconselhamento sobre amamentação. A TMO incluiu tensão membranosa equilibrada, suturas cranianas e liberação miofascial. Os resultados mostraram diferenças estatisticamente significativas na capacidade dos bebês de pegar o seio e na percepção das mães sobre a amamentação em favor do grupo da TMO.

Castejón-Castejón et al. (2019), Vismara et al. (2019) - RCT e estudo de coorte retrospectivo: Esses estudos incluíram técnicas de OMT para o tratamento de tecidos miofasciais e conectivos e CST para o tratamento de sintomas de cólica. Os resultados mostraram diferenças significativas a favor do grupo OMT em termos de gravidade da cólica e tempo até a nutrição oral completa.

Mills et al. (2021) - Estudo de caso-controle: Neste estudo, a OMT foi usada para tratar bebês, com técnicas que incluíam tratamentos diretos e indiretos das articulações, tensão equilibrada de membranas e ligamentos. Houve diferenças estatisticamente significativas entre os grupos OMT e controle em termos de cuspir/vomitar e sintomas de cólica, mas não houve diferenças significativas entre os grupos OMT e controle. Diferenças em termos de ganho de peso ou amamentação.

Técnicas utilizadas

Em resumo, as seguintes técnicas de OMT foram usadas nos estudos:

  • Terapia craniossacral (CST)
  • Relaxamento miofascial
  • Tensão ligamentar/membranosa equilibrada
  • Fluidoterapia indireta e espalhamento em V
  • Tratamento do tecido miofascial e conjuntivo
  • Tratamento de áreas específicas do corpo (por exemplo, tórax, clavícula, diafragma)
  • Ausculta global e local do abdômen
  • Tratamento da válvula ileocecal e do cólon
  • Aconselhamento sobre amamentação em combinação com OMT

Essa técnica tem sido usada em várias combinações e frequências para tratar uma variedade de sintomas e condições em bebês, especialmente cólicas, choro e dificuldades de amamentação.

 

Link para o Artigo original 

Treinamento em osteopatia pediátrica -> Escola de Osteopatia da Alemanha

 

MAIS ARTIGOS

Osteopathische Interventionen können – laut einer Studie von 2022 - bei Erwachsenen mit unspezifischen Nackenschmerzen zu einer Verbesserung des Schmerzniveaus und des funktionellen Status führen. ...
Entdecken Sie, wie Sie mit der simplen, aber effektiven Hampelmann-Übung täglich mehr Bewegung in Ihr Büroleben bringen können. ...
Entdecken Sie, wie einfache Übungen wie die 'Stuhlübung' Ihre Gesundheit am Arbeitsplatz verbessern können. Ideal für alle, die viel sitzen! ...
Boletim informativo sobre osteohealth

Assine nosso boletim informativo

Enviamos um boletim informativo em intervalos regulares com vídeos, podcasts e artigos sobre o tema da saúde.
pt_BRPortuguese